terça-feira, 5 de abril de 2011

já vai dar a meia noite
e não medido
o tempo
escorregou, tadinho
espatifou
bem no pé

ai

não precisamos de servos
ou pais
mas queremos tanto
algo outro
louros na cabeça e sementes pelo corpo

e a repetição nos corta

quem vai nos cuidar
como mães?

a sedução nunca foi
bem intencionada

2 comentários:

floema disse...

a sedução é como o sono que chega de mansinho na noite; é que nem uma poeirinha que nos faz fechar os olhos para parar de arder e quando percebemos é o dia, que também nos acorda sorrateiro, com uma poeirinha qualquer de estímulo e sua crescente cantoria

Joiza disse...

gosto muito dessa poesia