domingo, 2 de maio de 2010

ando saltitando
quanticamente
raios de possibilidades

Um comentário:

floema disse...

te vejo rumando para o centro da mandala, passando nas escadas e rampas, onde se pode vislumbrar quadros de seres que até ali chegaram. quando chegar no alto da torre cristalina, se olhar pra baixo, se vê toda a cidade e o trânsito infernal de fim de tarde...

mas de lá não se ouve as buzinas e nem a fumaça pode chegar