terça-feira, 20 de março de 2012

vergonha

lembro daquela situação vergonhosa


paraliso


até lembrar de novo
de várias outras assim
jogo a cinza no chão
pra lembrar de varrer a casa
amanhã, ponho o pé no chão
pra lembrar como é andar
antes que eu paralise de novo
vergonha é foda, né?
emperra meu pensamento
em 5 segundos de um ano
inteiro mesmo um meio
um planeta, uma pantera
sua unha arisca risca a cara
do tempo e ri só de mal





2 comentários:

floema disse...

esse poema é tenso

floema disse...

o poema de 06 de março é quase um díptico com este