quarta-feira, 10 de novembro de 2010

vejo você e o teu espaço
vejo a vida que passa
em você eu vejo o que passo
reverbero rindo ainda
nas bordas de um sentimento trágico
vejo um ansejo premeditado
um anseio de ver instaurado
o dia.

cansado de noite
dormindo eu vejo o que é
são imagens como essa
que eu vejo

a folha de papel
a tela.

2 comentários:

Joiza disse...

Genial!

floema disse...

enigmático