terça-feira, 26 de outubro de 2010

não quero marcar
um ponto de referência
um ponto de chegada
nem mostrar a entrada do atalho
nem a saída da emboscada
eu até queria sim
marcar os passos na estrada
como medida da memória

4 comentários:

José María Souza Costa disse...

Eu queria marcar sim, um ponto de encontro com a leitura e a meditação. Muito bom o seu blog.Belissimo. estou lhe convidando a visitar o meu blog, e se possivel seguirmos por eles Estarei grato esperando vc lá
http://josemariacostaescreveu.blogspot.com

floema disse...

não vá se perder por aí

floema disse...

são os passos exatamente que marcam mais que as fotos tiradas da paisagem, que são levadas como testemunho, como prova do percurso. no fim das contas, grande parte das imagens são guardadas, para termos as mãos livres para fotografar outras paisagens ou "novas" paisagens ou novas perspectivas do mesmo caminho que segue e segue

floema disse...

gostei muito dessa