domingo, 22 de agosto de 2010

escrita no ônibus - ritmos dos pulsos

Um comentário:

floema disse...

o tempo, como o que emerge do interior, como o ontem, o antes de ontem, foi, é, vai ser. como o que imerge nos pensamentos, dinamizando o observador, que num instante se segura pra ver o infinito